Confrontos na Somália matam cinco

Pelo menos cinco pessoas que tentavam fugir de confrontos numa aldeia a noroeste de Mogadíscio morreram por causa da queda de um foguete sobre a van que as transportava, enquanto soldados do governo somali e da União Africana intensificam seus ataque a militantes do grupo islâmico Al Shabaab.

REUTERS

24 Maio 2012 | 20h55

A ofensiva começou nesta semana na periferia norte da capital da Somália, obrigando centenas de famílias a fugirem das suas precárias moradias na direção do centro da cidade.

Ali Musa, coordenador das ambulâncias em Mogadíscio, disse à Reuters que os mortos estavam tentando fugir de Lafole, 21 quilômetros a noroeste da capital, e que nove pessoas ficaram feridas.

Não ficou claro quem disparou o foguete.

A força da UA, que já controla a maior parte da capital, está tentando impor sua presença no chamado Corredor de Afgoye, uma antiga zona rural próxima a Mogadíscio, onde hoje vivem centenas de milhares de refugiados internos.

Uma porta-voz da Missão da União Africana na Somália disse que os soldados estão nos arredores de Afgoye, mas evitam atacar para poupar os civis e suas propriedades. Ele acrescentou que sete soldados da missão ficaram feridos em confrontos na quarta e quinta-feira.

Moradores disseram ter visto soldados da UA e do governo no acesso a Afgoye, que centenas de pessoas fugiram nos últimos três dias dessa e de outras localidades próximas, e que os militantes da Al Shabaab também fugiram para áreas remotas do sul, com exceção de alguns poucos combatentes que permaneceram para lutar.

(Por Abdi Sheikh)

Mais conteúdo sobre:
SOMALIAMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.