Congonhas e Cumbica operam por instrumentos

Permanece intensa a movimentação de passageiros nos aeroportos de Congonhas, na zona sul de São Paulo, e Governador André Franco Montoro, em Cumbica, Guarulhos. De acordo com a assessoria de imprensa da Infraero, Congonhas opera por instrumentos por causa do mau tempo desde a abertura de hoje, às 6h. Cumbica, que até 9h30 funcionava sem restrições, neste momento também opera com o auxílio de aparelhos, em razão da chuva e da neblina. Em Congonhas, as filas diminuíram um pouco em frente ao check-in da TAM e da Gol, mas o movimento ainda é considerado grande, assim como em Cumbica. Apesar desse quadro, os vôos não estão seriamente prejudicados. Entre as 6h e as 10h, dos 75 vôos programados em Congonhas, 11 tiveram atrasos maiores do que uma hora e 15 acabaram sendo cancelados. Em Cumbica, dos 99 vôos previstos entre zero hora e 10h, três foram cancelados e outros 11 tiveram atrasos superiores a uma hora. Nos demais aeroportos do País, os números da Infraero indicam situação praticamente normal. Dos 636 vôos programados entre zero hora e 10h, 73 registraram atrasos de mais de uma hora, ou seja, 11,5%. Outros 60 tiveram cancelamento, o que corresponde a 10,7%.

PAULO R. ZULINO, Agencia Estado

15 de novembro de 2007 | 11h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.