Conheça a casa onde Kate Middleton passou a infância

Residência de quatro quartos vai a leilão e é considerada 'normal'.

BBC Brasil, BBC

03 Junho 2011 | 10h39

A casa onde Kate Middleton, a Duquesa de Cambridge, passou a infância em Berkshire, na Inglaterra, vai a leilão nesta sexta-feira.

A casa de quatro quartos foi comprada pelos pais de Kate, Michael e Carole Middleton em 1979.

O leiloeiro Dudley Singleton conhece a família e vendeu a casa quando a família se mudou. Ele mostrou a casa para a BBC, começando pela sala de jantar que também era uma espécie de sala de estar para a família.

"Neste cômodo, Kate teria ficado com a família, espalhado seus brinquedos pelo chão e brincado com suas bonecas", disse..

Quando perguntado pela repórter da BBC Alyson Moss, como era a sala quando ele vendeu a casa em 1995, Singleton descreve como "uma sala tradicional, com tudo o que uma família precisa, aparelho de televisão, videocassete, livros, brinquedos, coisas como os desenhos das crianças nas paredes".

No segundo andar da casa fica o antigo quarto de Kate Middleton, quando ela estava com 13 anos. Singleton conta que, como toda adolescente, Kate espalhou fotos de popstars nas paredes.

"Não me lembro exatamente quem eram os popstars nas paredes de Kate, mas lembro que ela era uma menina muito normal", conta.

E, segundo Singleton, neste ponto, diferente da maioria dos adolescentes, ela mantinha o quarto arrumado e sempre cumprimentava a todos os que visitavam a casa.

No jardim da casa da família Middleton, onde Kate brincava com seu irmão e irmã, Singleton conta que a vida da família era muito normal em Berkshire, em uma comunidade muito unida.

E, quanto ao futuro, o leiloeiro afirma que não descarta a possibilidade de um museu ou uma placa na casa, mostrando onde a Duquesa de Cambridge passou a infância. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
grã-bretanha kate middleton casa infância

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.