Conheça o Italy, nova casa de Paulo de Barros, que abre nesta quinta-feira, 18

Seria exagero chamar de trattoria um restaurante de três andares instalado na Rua Oscar Freire, onde era o General Prime Burger (mesmo antes de contar que tem elevador, termocirculador, mesas num terraço suspenso e monitores de TV espalhados pelos salões para que os clientes acompanhem os trabalhos na massaria e no fogão). Mas é exatamente esse o espírito do Italy, novo restaurante de Paulo Barros e Paulo Kress (sócios também do Kaá e do General Prime Burger), que começa a funcionar hoje.

Patrícia Ferraz,

17 de agosto de 2011 | 19h16

"A ideia é servir comida italiana mais rústica, sem muito molho, sem muita manteiga e com preço justo", promete Paulo. A fórmula da nova casa é simples: muitas massas, poucas carnes e um carrinho de antepastos inspirado nos bons tempos da cantina Roma e do Roma Jardins (que era do pai de Paulo Barros).

Distribuídas entre as frescas al uovo (de galinha caipira), as secas de grano duro, as recheadas e as que vão ao forno, as massas compõem 95% do cardápio. São 31 opções, 30 delas feitas na casa e no dia - as de fio são preparadas pela manhã, as recheadas moldadas no momento em que o cliente faz o pedido. Espaguete? Pode-se escolher entre o cortado na chitarra e o importado (única massa comprada). O rigatoni caseiro e o pici são feitos num torchio de bronze manual.

 

As carnes são minoria, aparecem apenas como prato do dia, uma de cada vez. Tem coelho, bacalhau, pato, tudo cozido a vácuo. No cardápio também há focaccias e risotos. A cozinha do Italy será comandada pelo florentino Giancarlo Marchegiane (ex-Terraço Itália), que fez questão de levar os patrões para conhecer seus restaurantes e mercados preferidos na Toscana.

O Italy abre com 110 lugares distribuídos em dois pisos, mas dentro de um mês começa a funcionar o garden, um terraço na cobertura do edifício com ombrellones e mesas para acomodar mais 40 pessoas. Se as filas de espera forem inevitáveis, pelo menos os clientes poderão aguardar a mesa acomodados num ambiente com bar, sofás e poltronas. Reservas? Serão aceitas para 50% dos lugares.

Ah, no Italy o garçom não vai perguntar se você quer o couvert. Vai colocar sobre a mesa uma cestinha com pães, foccacias e grissinis feitos na casa e um pouco de azeite. E você não pagará nada por isso.

Quem é

 

Paulo de Barros  entrou na cozinha como castigo (ia mal na escola e o pai, que era dono do Roma Jardins, o obrigou a trabalhar). Acabou se apaixonando, formou-se pelo Senac e construiu um império.

Aos 38 anos, é dono do Due Cuochi Cucina (2 endereços), do Kaá, do General Prime Burger (três unidades, outras duas previstas) e inaugura em breve o Girarosto. Foi dono também do Le Marais, mas vendeu sua parte à sócia, Ida Frank

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.