Conservador Taro Aso deve virar novo premiê do Japão

Partido governista enfrenta crise; últimos dois premiês renunciaram após um ano.

Da BBC Brasil, BBC

22 de setembro de 2008 | 08h33

Integrantes do partido governista do Japão escolheram nesta segunda-feira o conservador Taro Aso para liderar a sigla, indicando que ele muito provavelmente se tornará o novo primeiro-ministro do país.O ex-ministro das Relações Exteriores Aso deve ser eleito primeiro-ministro nesta quarta-feira, já que seu partido, o Liberal Democrático (PLD), possui maioria na câmara baixa do Parlamento japonês.Aso defende maior gasto público para promover a economia, e uma política externa mais ativa.O seu partido luta para combater uma forte queda de popularidade. Os últimos dois premiês renunciaram após apenas um ano de governo. Espera-se que Aso convoque em breve eleições gerais, para submeter seu nome à aprovação da população.Para alguns analistas, a crise política pode até fazer com que o PLD perca as próximas eleições gerais - o que aconteceu poucas vezes nos últimos 50 anos.O PLD aposta no veterano Aso, de 68 anos, como forma de combater a popularidade crescente da oposição. O novo líder do partido é conhecido por seu jeito franco de se expressar e por seu carisma - ele é um grande fã de mangas, os populares quadrinhos japoneses.Desafio econômicoAso recebeu 351 dos 527 votos de parlamentares e militantes do partido, segundo o chefe eleitoral do PLD, Hideo Usui.O ministro de política Econômica e Fiscal, Kaory Yosano, chegou em segundo lugar, com apenas 66 votos. A ex-ministra da defesa Yuriko Koike, que queria se tornar a primeira mulher premiê do Japão, teve 46 votos, em terceiro lugar.Ao ser eleito, Aso pediu unidade entre os cinco candidatos pela liderança do PLD. Acredita-se que alguns de seus rivais na eleição do partido possam ocupar cargos no novo governo.Um dos desafios do governo do Japão é fazer a economia voltar a crescer vigorosamente.O experiente político promete aumentar o gasto público para estimular a economia, sobretudo em áreas rurais, onde o PLD é tradicionalmente forte."Os Estados Unidos estão passando por uma crise financeira... nós não podemos deixar isso nos derrubar junto", disse Aso recentemente em um comício.Durante a campanha, no entanto, ele foi acusado por Yosano de pôr em risco os interesses de longo prazo do país com altos gastos.No domingo, o Partido Democrático do Japão, de oposição, reelegeu Ichiro Ozawa como líder da sigla.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁsiaJapãopolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.