Consórcio vê receita por passageiro 50% maior em Brasília em 2014

A receita por passageiro no aeroporto de Brasília deve aumentar 50 por cento quando as obras do terminal de passageiros forem concluídas em abril de 2014, segundo o diretor comercial do consórcio Inframérica, Daniel Ketchibachian.

Reuters

06 de agosto de 2012 | 18h17

Atualmente, a receita por passageiro no aeroporto é de cerca de 6 reais.

O consórcio Inframérica, que obteve a concessão do aeroporto no leilão realizado em fevereiro deste ano, é formado pela brasileira Infravix e pela argentina Corporación America. Cada uma tem metade do consórcio.

"Queremos duplicar o espaço comercial, mas os planos ainda não foram apresentados à Anac", disse o diretor a jornalistas durante evento do setor aeroportuário.

De acordo com ele, a Inframérica tem conversado com lojistas que já estão no aeroporto e eventuais interessados em atuar no local.

"Estamos construindo mais de 43 mil metros quadrados de terminal. Estamos abrindo as portas para todas as empresas do Brasil", disse.

"Hoje a demanda insatisfeita é muita", completou Ketchibachian.

SÃO GONÇALO DO AMARANTE

Além do aeroporto de Brasília, o mesmo consórcio Inframérica venceu, no ano passado, o leilão de concessão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, próximo a Natal (RN).

"Cada um tem sua identidade. São Gonçalo é turismo, e Brasília é corporativo e conexão", explicou Ketchibachian.

De acordo com o diretor comercial, também existe a possibilidade de transformar o aeroporto potiguar em pólo de cargas para a Europa.

(Por Carolina Marcondes)

Mais conteúdo sobre:
AEREASRECEITABRASILIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.