Conta de luz cairá 16,7%, abaixo do prometido pelo governo

A conta de luz no Brasil cairá, em média, 16,7 por cento em 2013, com a renovação antecipada de 100 por cento dos contratos de concessão de transmissão e de 60 por cento dos de geração com vencimento entre 2015 e 2017, informou o secretário-executivo de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, nesta terça-feira.

Reuters

04 Dezembro 2012 | 17h48

A redução ficou aquém do pretendido inicialmente pelo governo federal, que anunciou em setembro a intenção de reduzir as tarifas em cerca de 20 por cento, em média.

No total, 15.301 megawatts (MW) de capacidade instalada de usinas hidrelétricas tiveram os contratos renovados com os atuais concessionários. Cemig, Cesp, Copel e Celesc estão entre as companhias que não aceitaram a prorrogação dos ativos de geração nos termos propostos pela União.

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Nelson Hubner, disse que a queda na conta de energia elétrica de 16,7 por cento será sentida pelos consumidores em março do ano que vem.

(Por Leonardo Goy; Texto de Anna Flávia Rochas)

Mais conteúdo sobre:
ENERGIA GERACAO CONCESSOES ATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.