Contaminação transgênica afeta exportação de arroz dos EUA

A União Européia tomou medidas urgentes para manter lotes de arroz originários do EUA, contaminados por uma variedade transgênica, fora do bloco, exigindo que as exportações vindas dos Estados Unidos recebam certificações especiais. Os países da União alegam que as medidas são preventivas, já que não têm informação suficiente para decidir se o arroz é seguro para o consumo humano, como os americanos insistem. Sob as novas regras, que deverão vigorar por pelo menos seis meses, os EUA serão obrigados a certificar que, a partir desta quarta-feira, todas as remessas de arroz de grão longo estão livres da variedade ilegal GMO LL Rice 601. "A extensão da contaminação na rede de fornecimento americana ainda é desconhecida", disse o porta-voz Philip Tod.O grupo ambientalista Amigos da Terra pediu uma suspensão imediata das importações e exigiu mais informações sobre o tamanho da contaminação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.