Contra policiamento, alunos da Unicamp ocupam reitoria

Presença da polícia foi anunciada após o assassinato de estudante durante festa no câmpus

RICARDO BRANDT, Agência Estado

03 Outubro 2013 | 23h50

Cerca de 150 alunos ocupam desde 20h30 dessa quinta-feira,3, a reitoria da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em protesto contra a liberação da entrada da Polícia Militar nos campi de Campinas, Piracicaba e Limeira.

Os estudantes arrombaram uma porta lateral do prédio com a ajuda de uma lixeira. Alguns vidros também foram quebrados e uma parede foi pichada com os dizeres "Fora PM". A maioria deles usa camisa nas cabeças para evitar a identificação.

A ocupação ocorreu logo após uma assembleia realizada no Diretório Central Estudantil (DCE) em que o assunto discutido era a entrada PM no câmpus. A medida foi anunciada na sexta-feira, 27, pela reitoria, depois da morte do estudante Dênis Papa Casagrande, de 21 anos.

O aluno foi assassinado com uma facada e foi alvo de espancamento durante uma festa clandestina que acontecia dentro do câmpus, no sábado, 21. A festa organizada pela Rádio Muda - emissora clandestina que funciona dentro da Unicamp - reuniu cerca de 3 mil pessoas.

Após a morte do estudante, a reitoria disse que vai coibir festas ilegais dentro do câmpus e pediu a entrada da PM na área. Tanto o DCE como o Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU) posicionou-se contrários à medida.

Em uma assembleia realizada dentro do prédio da reitoria, por volta das 21h30, eles decidiram que não vão sair do prédio enquanto não for revista a decisão de permitir acesso ao patrulhamento policial dentro do câmpus.

A estudante Diana Nascimento, de 23 anos, uma das coordenadoras do DCE, informou que os alunos entrarão em greve nesta sexta-feira, 4, também para pressionar a reitoria para que seja revista a decisão.

"Nossa preocupação é com as abordagens preconceituosas. E temos que lembrar que um estudante de Limeira já foi morto em 2002 pela PM após ser confundido com um ladrão por ser negro." Ninguém da reitoria foi encontrado para comentar o caso.

Mais conteúdo sobre:
UnicampReitoriaOcupação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.