COP-8 começa nesta segunda-feira em Curitiba

Oito temas relacionados à biodiversidade foram escolhidos para serem discutidos em detalhe durante a 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-8), que tem início nesta segunda-feira (20), em Curitiba, com a presença da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.Dois deles são de vital importância para o Brasil, detentor de cerca de 15% a 20% de todas as espécies existentes no Planeta: a criação de um regime internacional para regular o acesso e a repartição dos benefícios gerados pela utilização dos recursos naturais e a implementação do artigo 8ª da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), que trata do conhecimento das populações indígenas e locais.A COP-8 é o mais importante encontro ambiental realizado no País desde a Rio 92. São esperadas cerca de 5 mil pessoas de 188 Partes (187 países e um bloco econômico) que ratificaram a CDB.O acordo entrou em vigor em 2003 e foi o primeiro documento mundial elaborado para conter a perda de biodiversidade e manter o equilíbrio ecológico diante do desenvolvimento econômico. Em pauta este ano, medidas para acelerar o processo de preservação e uso sustentável da natureza."Não há mais tempo a perder. A natureza está nos enviando sinais. É preciso que a gente escute e entre em ação", afirma o secretário-executivo da CDB, Ahmed Djoghlaf. TemasOs outros seis temas em discussão são: diversidade biológica de ilhas oceânicas, diversidade biológica de terras áridas e subúmidas, iniciativa global sobre taxonomia, educação e conscientização pública, aplicação do Plano Estratégico da CDB e aperfeiçoamento dos mecanismos de apoio para implementação da CDB.Além das delegações oficiais, devem marcar presença no encontro representantes de setores do empresariado, academia, movimentos sociais, ambientalistas e de defesa do consumidor. Cerca de cem ministros de Estado também irão prestigiar o Segmento Ministerial da COP-8, também chamado de Reunião de Alto-Nível, que acontecerá de 26 a 29 de março e será presidido pela ministra Marina Silva.O evento tem uma extensa programação oficial e uma lista de encontros paralelos maior ainda - com 240 side events até o final dos trabalhos.

Agencia Estado,

20 de março de 2006 | 15h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.