Copacabana tem projeto para fazer esgoto ter cheiro de jasmim

Contrato assinado pelo prefeito do Rio promete acabar com cheiro ruim no Posto 5, por cerca de R$ 700 mil

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

13 Janeiro 2009 | 19h28

Por aproximadamente R$ 700 mil o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), quer acabar com o mau cheiro da região do Posto 5 da orla de Copacabana, na zona sul, provocado pela elevatória de esgotos de Parafuso. Paes assinou nesta terça-feira, 13, um contrato com o governador Sérgio Cabral (PMDB) para levar aromas de eucalipto e jasmim à área. Para isso, será elaborado, em até seis meses, um sistema de controle de odores para purificar os gases provenientes da decomposição de matéria orgânica da elevatória. Eles serão encapsulados e encaminhados a um potente sistema de lavagem.   "Há um ano eu estava tomando café com o governador Sérgio Cabral e ele estava reclamando do cheiro de cocô que tem aqui em Copacabana. Fizemos uma análise e vimos que o cheiro vinha da estação de Parafuso. Era um problema de gases, e realizamos um projeto para captar estes gases para limpá-los e, consequentemente, acabar com o mau cheiro da região. Em vez de cheirar a cocô, vai cheirar a jasmim", disse Wagner Victer, o presidente da Nova Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgoto).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.