Copel deve investir R$1 bi com State Grid

A paranaense Copel estima investimento de cerca de 1 bilhão de reais nos projetos de transmissão vencidos em parceria com a chinesa State Grid no último leilão realizado em março, disse o presidente da empresa, Lindolfo Zimmer, em teleconferência nesta sexta-feira.

REUTERS

30 Março 2012 | 19h14

A Copel tem 49 por cento de participação em cada uma das duas sociedades de propósito específico (SPE) que formou com a State Grid. Juntas as empresas venceram dois lotes do leilão, no total de 1.629 quilômetros, referentes aos sistemas de transmissão que irão conectar as usinas hidrelétricas do rio Teles Pires ao sistema.

"A gente tem uma característica favorável da região que é plana e desmatada", disse Zimmer ao acrescentar que os preços de terras nas regiões são mais baixos.

O presidente da Copel destacou que a State Grid tem experiência no segmento de transmissão de forma a ajudar na otimização do projeto.

Zimmer disse ainda que tem a expectativa de reduzir ainda mais os gastos com a linha, além de antecipar a entrada do projeto em operação, de forma a garantir que seja possível também antecipar a entrada da hidrelétrica Colíder (300 megawatts) -a qual a Copel está construindo na bacia do Teles Pires.

"Qualquer pressão adicional de custo ao longo dos próximos anos não vai afetar o retorno da Copel", disse ele sobre os projetos de transmissão.

"Partimos de um pré-contrato e o valor hoje já está melhor que a condição inicial", acrescentou sobre os investimentos.

O diretor financeiro e de Relações com Investidores da Copel, Ricardo Portugal, acrescentou que a empresa vai buscar financiamento com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e, eventualmente, pode também ir atrás de empréstimos no exterior.

Os equipamentos utilizados no projeto serão nacionais.

LEILÃO

O presidente da Copel chegou a considerar a possibilidade de que não ocorra leilão de energia A-3 neste ano durante a teleconferência.

"Nós já tivemos a postergação do leilão para o meio do ano e existe a possibilidade de que nem venha acontecer nesse ano dependendo de que a demanda aconteça", disse Zimmer.

O leilão A-3, com contratação de energia para a partir de 2015, foi postergado de 22 de março para 28 de junho. Já o leilão A-5, com contratação de energia a partir de 2017, foi remarcado para 16 de agosto.

(Por Anna Flávia Rochas)

Mais conteúdo sobre:
COPEL DEVE INVESTIR R1 BI COM STATE GRID*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.