Coqueiro-anão tem cultivo intensivo

.

Fernanda Yoneya, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2009 | 04h18

O pesquisador Humberto Fontes, da Embrapa, diz que o cultivo de coco-anão, cuja finalidade é produzir água de coco, já é intensivo. "Os produtores fazem análise de solo, adubam, controlam pragas e irrigam. A tecnologia de cultivo já está consolidada para o coco-anão, que dá uma água mais doce e saborosa", diz. "Nosso objetivo é que o produtor de coqueiro gigante faça a mesma coisa." Segundo o pesquisador, o coqueiro-anão, cujo plantio ocupa 68 mil hectares no Brasil, é mais precoce e mais produtivo que o gigante. O coqueiro gigante começa a produzir em cinco, seis anos após o plantio e atinge de 20 a 30 metros de altura. Já o coqueiro-anão inicia a produção, normalmente, em dois a três anos e atinge entre 10 e 12 metros de altura. Fontes diz que uma das propostas do projeto é apresentar aos produtores variedades de coco híbridas. "Essas variedades híbridas unem a boa produtividade do anão à rusticidade do gigante."

 

Veja também:

linkCoqueiro muito mais produtivo

linkCom análise de solo, adubo na medida certa

Tudo o que sabemos sobre:
Agrícolafruticulturacoco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.