Coréia confirma fraude em pesquisa de clonagem

Uma comissão da Universidade Nacional de Seul, na Coréia do Sul, concluiu que o cientista coreano Hwang Woo-Suk falsificou dois relatórios considerados revolucionários na pesquisa das células-tronco de embriões humanos, mas teria sido capaz de produzir o primeiro clone de cachorro do mundo. O cientista coreano era considerado um herói na Coréia do Sul e ganhou vários prêmios e financiamentos do governo para as suas pesquisas.No entanto, ele agora foi contestado pelos próprios colegas da Universidade Nacional de Seul e , acusado de ter fraudado duas das principais descobertas de Woo-Suk, entre elas, uma técnica para criar células-tronco adaptadas sob medida ao DNA do receptor. "Ele enganou a comunidade científica e o público em geral", afirmou o diretor da comissão que investigou as pesquisas de Woo-Suk, Chung Myung-Hee.Cão clonado A comissão científica que investigou as pesquisas do coreano concluiu, entretanto, que a clonagem do cão da raça Afghan Hound Snuppy foi verdadeira.A expectativa agora é que todos os envolvidos nas supostas fraudes sejam punidos severamente. A promotoria coreana agora deve iniciar uma investigação criminal contra Woo-Suk, que não é visto em público desde o fim de dezembro. Na época, ele insistiu ter descoberto a tecnologia para criar células-tronco sob medida. A técnica poderia abrir caminho para a cura de diversas doenças degenerativas.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2006 | 08h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.