Coreia do Norte chama Hillary de vulgar e 'não inteligente'

Depois de ter sido chamada de "criança bagunceira" pela secretária norte-americana de Estado, a Coreia do Norte reagiu à altura na quinta-feira, acusando Hillary Clinton de ser vulgar e pouco inteligente.

REUTERS

23 Julho 2009 | 08h53

Hillary aproveita sua participação em um encontro de segurança na Tailândia para conclamar os governos asiáticos a continuarem pressionando a Coreia do Norte a abandonar seu programa de armas nucleares.

"Ela tem feito uma leva de comentários vulgares, incompatíveis com sua posição, onde quer que vá desde que tomou posse", disse um porta-voz da chancelaria norte-coreana à agência estatal de notícias KCNA.

Ao dizer nesta semana que a Coreia do Norte se comporta como uma criança bagunceira por causa dos seus recentes testes de mísseis, Hillary "sugere que não é de forma alguma inteligente".

"Não podemos considerar a sra. Clinton senão como uma senhora engraçada, já que ela gosta de pronunciar tal retórica, alheia à elementar etiqueta na comunidade internacional. Às vezes, ela parece uma aluna do primário, e às vezes uma aposentada indo às compras", afirmou.

"É nossa visão que ela pode fazer até mesmo uma pequena contribuição à implementação da política externa do governo dos EUA como secretária de Estado apenas quando tiver uma compreensão do mundo, para começar."

O Estado comunista insiste que está desenvolvendo armas nucleares porque precisa se defender da hostilidade dos EUA. Muitos analistas acham, porém, que o enfermo ditador Kim Jong-il vê o arsenal nuclear como um patrimônio a ser usado para arrancar concessões da comunidade internacional.

A Coreia do Norte anunciou em abril um segundo teste nuclear, atraindo mais sanções internacionais. Pyongyang enviou apenas um funcionário de baixo escalão para acompanhar a reunião do fórum regional Asean em Phuket. Esse funcionário declarou aos anfitriões tailandeses que a Coreia do Norte não desejava se tornar o saco de pancadas do evento.

(Reportagem de Jonathan Thatcher)

Mais conteúdo sobre:
COREIAN XINGA HILLARY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.