Coréia do Sul enfrenta nova epidemia de gripe aviária

O Ministério da Agricultura da Coréia do Sul informa que uma variedade "altamente patogênica" do vírus H5N1 é responsável por um novo surto da doença no país. A matança de 677 cães e de 300 porcos estava programada para esta terça-feira, 28, a fim de conter a disseminação do mal.A carne de cão é muito consumida no país, especialmente entre homens de meia-idade, que acreditam que o cão favorece a virilidade. Cerca de 236 mil galinhas também devem ser abatidas, e seis milhões de ovos serão destruídos.Especialistas internacionais questionam a necessidade do abate de outras espécies, além das aves domésticas, mas autoridades sul-coreanas dizem que a medida não é incomum.A variedade da gripe aviária provocada pelo vírus H5N1 já matou pelo menos 153 pessoas em todo o mundo desde que começou a se espalhar pelas aves da Ásia no final de 2003.Mais de 30% das mortes humanas ocorreram na Indonésia, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). A OMS teme que uma mutação torne o vírus transmissível entre seres humanos, o que poderia desencadear uma epidemia mundial. Até agora, há poucos casos registrados de contaminação de uma pessoa para outra, e todos parecem ter ocorrido em condições especiais.Nesta terça-feira, uma mulher indonésia de 35 anos tornou-se a 57ª vítima fatal da doença no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.