Coréia do Sul paga US$20 mi ao Taliban para soltar missionários

A Coréia do Sul pagouao Taliban mais de 20 milhões de dólares para liberar 19missionários que eram mantidos reféns, afirmou um importantelíder insurgente neste sábado, que disse ainda que o dinheiroserá usado para comprar armas e organizar ataques suicidas. Os missionários deixaram o Afeganistão na sexta-feira, emdireção à Dubai, para depois seguirem para a Coréia do Sul. O governo de Seul negou o pagamento do resgate, mascríticos disseram que o estabelecimento de negociações com oTaliban marcam um perigoso precedente que pode provocar maissequestros --o que o Taliban já disse que pretende fazer. "Nós negamos qualquer pagamento pela liberação dos refénssul-coreanos", afirmou uma autoridade do governo da Coréia doSul no sábado, em resposta à afirmação do Taliban. O grupo afegão, entretanto, discorda. "Nós recebemos mais de 20 milhões de dólares deles (ogoverno de Seul)", afirmou um dos comandantes dos insurgentes àReuters sob a condição de anonimato. "Com isso nós vamosadquirir armas, renovar nossa rede de comunicação e comprarveículos para usar em mais ataques suicidas". Os voluntários cristãos sul-coreanos, que faziam parte deum grupo de 23 missionários sequestrados no sudeste doAfeganistão em meados de julho, chegaram em Dubai em um vôofretado da Organização das Nações Unidas e deveriam voar emdireção à Seul ainda neste sábado. O Taliban matou dois homens que estavam entre os reféns esoltou duas mulheres mais cedo, com um sinal de boa vontade.

SAEED ALI ACHAKZAI, REUTERS

01 de setembro de 2007 | 11h13

Tudo o que sabemos sobre:
COREIASULTALIBANPAGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.