Corpo de Naya foi retirado ilegalmente, diz delegada

A titular da Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur) de Ilhéus, município a 459 quilômetros ao sul de Salvador, Adriana Paternostro, afirma que as investigações sobre a morte do empresário e ex-deputado Sérgio Naya podem ter sido atrapalhadas pela remoção ilegal do corpo do hotel Jardim Atlântico. "Não fomos comunicados sobre a morte nem autorizamos a retirada do corpo", disse. "Essa autorização é dada pela delegacia, que depois comunica o Departamento de Polícia Técnica, que providencia a remoção para o Instituto Médico Legal."O corpo de Naya, encontrado morto na tarde de hoje em seu quarto no hotel, já passou por perícia no Instituto Médico Legal (IML). A causa da morte deve ser oficialmente conhecida em até 30 dias, mas suspeita-se que o empresário tenha sofrido um enfarte fulminante.

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2009 | 21h34

Tudo o que sabemos sobre:
mortedelegadaSergio NayaPalace 2BA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.