Corpo encontrado é de 7ª vítima de acidente na Bahia

Foi confirmado nesta manhã que o corpo localizado hoje, por volta das 7 horas, na praia de Pitangueiras, na região de Porto Seguro, é mesmo de Jordana Kfuri Cavendish. Ela era a última pessoa desaparecida após a queda de um helicóptero, na última sexta-feira, em Trancoso, no sul da Bahia. Segundo funcionários do Instituto Médico Legal (IML), familiares da vítima já estiveram no local e reconheceram o corpo.

PRISCILA TRINDADE E JOÃO PAULO CARVALHO, Agência Estado

21 Junho 2011 | 11h29

Ontem, os corpos de mais duas vítimas da queda do helicóptero foram encontrados. No início da madrugada foi resgatado o corpo da estudante Mariana Noleto, de 20 anos, namorada de Marco Antônio Cabral, filho do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB). No fim da tarde, um pescador encontrou o piloto, o empresário Marcelo Mattoso de Almeida, de 48 anos.

Já haviam sido resgatados os corpos de Luca Kfuri de Magalhães, de 3 anos, Gabriel Kfuri, de 2 anos, e a babá deles, Norma Batista de Assunção, de 49 anos. Fernanda Kfuri, de 34 anos, foi socorrida com vida e levada para o Hospital Deputado Luís Eduardo Magalhães, mas não resistiu aos ferimentos.

Acidente

O helicóptero Esquilo, prefixo PR-OMO, decolou do aeroporto da cidade com destino ao condomínio de luxo Jacumã Ocean Resort, na Fazenda Jacumã, ao norte da praia do Outeiro, ainda no distrito de Trancoso. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o voo deveria durar dez minutos. A aeronave decolou de Porto Seguro às 18h41 e deveria pousar na Fazenda Jacumã.

Durante o voo, o piloto não fez contato com o controle de tráfego aéreo local. A última visualização no radar da aeronave ocorreu às 18h57, 16 minutos após sua decolagem, a aproximadamente 23 quilômetros, em direção ao mar, com relação ao aeródromo de Porto Seguro. Chovia e havia neblina no momento do acidente, segundo as autoridades locais. O motivo do acidente é investigado.

Mais conteúdo sobre:
helicóptero acidente corpos resgate BA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.