Corpos de mergulhadores estavam perto um do outro

Os corpos dos mergulhadores Alessandro Varani e Rodrigo Garcia, ambos com 29 anos, foram resgatados hoje do fundo de um lago em uma pedreira desativada, em Salto de Pirapora, na região de Sorocaba (SP). Eles eram procurados deste a tarde de sábado, quando mergulharam no lago com oxigênio para 40 minutos e não retornaram à superfície.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

12 Março 2012 | 19h14

Os corpos estavam próximos um do outro e foram encontrados pelo também mergulhador Marcos Reis, de uma equipe de mergulho técnico que auxiliava o Corpo de Bombeiros de Sorocaba nas buscas. Após a perícia, os corpos deles seriam levados para a Grande São Paulo, onde residiam, para o velório.

As causas da morte serão apuradas. De acordo com familiares, os dois empresários eram amigos e tinham experiência em mergulho. Varani, o mais experiente, somava 57 mergulhos e conhecia o lago da pedreira. Já Garcia tinha mergulhado sete vezes, mas era a primeira vez que praticava no local.

Os familiares que acompanharam as buscas disseram que eles estavam bem equipados e pretendiam descer apenas 17 metros. Na parte mais funda, o lago tem um abismo com 90 metros. A pedreira está desativada há mais de dez anos e pertence à empresa de cimentos do Grupo Votorantim. O local, de difícil acesso, é aberto e frequentado também por nadadores que se arriscam em saltos de um paredão de calcário. A empresa informou que vai fechar o local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.