Correa ameaça ir a tribunal se mercado não renegociar dívida

O presidente do Equador, Rafael Correa, disse nesta quarta-feira que levaria os detentores de bônus globais aos tribunais se o mercado financeiro internacional não aceitar a proposta de reestruturação da dívida externa do país. "Estamos preparando uma proposta para o mercado e vamos ver se eles aceitam. Se não, teremos que ir ao tribunal", disse Correa em entrevista coletiva após a Cúpula América Latina-Caribe. Ele não deu detalhes sobre que tribunais o Equador, que anunciou moratória da dívida semana passada, usaria. Correa, que foi ministro de Economia, surpreendeu Wall Street semana passada ao declarar moratória de 3,8 bilhões de dólares em bônus globais com vencimento em 2012, 2015 e 2030. O presidente equatoriano alegou que os débitos foram adquiridos ilegalmente por administrações anteriores e prometeu desafiar sua legalidade em tribunais internacionais. Correa advertiu os detentores dos bônus a mudar os termos dos bônus globais. Agências de crédito cortaram o rating do Equador e esperam retornos baixos para os investidores no caso de reestruturação da dívida. Alguns analistas previram redução de 60 a 90 por cento no valor nominal dos bônus globais. (Reportagem de Ray Collit)

REUTERS

17 Dezembro 2008 | 17h24

Mais conteúdo sobre:
CUPULA CORREA DIVIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.