Correção

Ao contrário do informado na reportagem "PF encontrou dinheiro "marcado" na residência oficial de Arruda" (página A4), da edição de ontem, Fábio Simão, ex-chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, não é vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Simão é acusado de arrecadar propina entre empresas contratadas pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.