Correção: Justiça condena 11 por máfia de caça-níqueis

A nota enviada anteriormente tinha um erro no título. O texto estava correto e segue novamente.O juiz federal Vlamir Costa Magalhães, da 4ª Vara Federal Criminal do Rio, condenou hoje 11 participantes de três quadrilhas que exploravam máquinas caça-níqueis no Rio de Janeiro, desbaratadas pela Polícia Federal na Operação Gladiador, em dezembro de 2006. Foram condenados Fernando de Miranda Iggnácio e Rogério Costa de Andrade e Silva - genro e sobrinho do "chefão" do Jogo do Bicho Castor de Andrade, já falecido. Conforme as investigações, eles protagonizaram uma das mais longas e sangrentas brigas por pontos das máquinas caça-níqueis na zona oeste da cidade. Cada um ganhou pena de 18 anos de reclusão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e descaminho, (a importação de produtos sem pagamento de impostos e taxas). Também foram condenados os policiais civis Hélio Machado da Conceição, o "Helinho"; Fábio Menezes de Leão, o "Fabinho"; e Jorge Luís Fernandes, o "Jorginho", todos ligados ao ex-chefe de Polícia e ex-deputado Álvaro Lins, preso por conta de outro caso. Eles foram condenados a uma pena de sete anos de reclusão. Outros seis acusados também foram condenados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.