Correção: Ministros da AL discutem plano contra Gripe A

A nota enviada anteriormente contém um erro. A reunião de ministros de seis países sul-americanos estava marcada para hoje, não para amanhã. Segue novo texto com as informações atualizadas:

AE, Agencia Estado

15 Julho 2009 | 19h58

Representantes dos ministérios da saúde do Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai, reuniram-se hoje durante quase quatro horas em Buenos Aires para avaliar a expansão da gripe suína na região. O Ministro da Saúde da Argentina, Juan Manzur, disse que a reunião serviu para analisar e compartilhar informações sobre a pandemia. Ele afirmou que os países da região adotarão "medidas conjuntas" para combater o avanço do vírus.

Além disso, o ministro argentino sustentou que existe preocupação entre os países da região sobre as chances de contar com uma vacina nos próximos tempos, já que grande parte da produção da vacina já está "comprometida", em alusão à venda da vacina para os países do Hemisfério Norte.

O representante brasileiro do encontro, Eduardo Hage, diretor do Departamento de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, afirmou que a gripe suína no Brasil pode não se espalhar da mesma forma com que evoluiu na Argentina, por vários fatores: um deles, o clima, menos frio que no sul do continente e menos propício para a gripe; e o outro, as recentes medidas adotadas pelas autoridades sanitárias no Brasil, que tomam como prioridade os casos graves da doença. Com 137 vítimas, a Argentina já é o segundo país com o maior número de mortos por gripe suína, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína AL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.