Correção: Pai é detido por deixar bebê em carro em SP

A nota enviada anteriormente continha um erro. Apenas o pai foi indiciado, e não o casal, como informado. A mãe ainda será investigada. Segue o texto corrigido:Um homem foi detido ontem acusado de abandonar o filho recém-nascido dentro do carro para fazer compras, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. De acordo com a Polícia Militar (PM), algumas pessoas que passavam pelo local viram o bebê trancado e chorando dentro do veículo e tentaram quebrar o vidro para retirar a criança. Elas chamaram a polícia e, quando os soldados chegaram, a criança já estava com os pais, Felix Haffid José Gattaz Neto e Analine Matias Gomes. Eles teriam admitido ter deixado o bebê trancado no carro para comprar um celular, mas alegaram que só por 10 minutos, versão desmentida pelas pessoas que tentaram abrir o automóvel, segundo a polícia. Os dois foram levados para o 1º. Distrito Policial de São José do Rio Preto, onde a ocorrência foi registrada. Felix foi indiciado em inquérito pelo crime de abandono de incapaz. Como a prisão não foi em flagrante, ele acabou sendo liberado e vai responder ao inquérito em liberdade. Se condenado, a pena prevista é de seis meses a três anos de prisão. A mãe também vai ser investigada para se saber a responsabilidade dela no caso. A mulher deu uma versão de que teria deixado o filho sob os cuidados do pai enquanto abria um crediário e que este teria ficado sozinho com o recém-nascido durante esse tempo. Uma guarnição do Corpo de Bombeiros prestou os primeiros socorros à criança, cujo estado de saúde é bom. Uma conselheira tutelar esteve no local e passou a guarda provisória do recém-nascido para a avó paterna.

PAULO R. ZULINO, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2008 | 10h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.