Correção: País deve importar 36 mi de doses de vacina

A nota enviada ontem contém um erro de informação. O Instituto Butantã planeja importar 36 milhões de doses de vacina, e não 36 mil como foi informado. Segue um novo texto corrigido:

AE, Agencia Estado

29 Julho 2009 | 10h39

O Instituto Butantã pretende negociar até segunda-feira a compra de 36 milhões doses de vacinas - metade para gripe sazonal e metade para a Influenza A (H1N1), afirmou Isaías Raw, presidente da Fundação Butantã. O produto serviria para imunizar profissionais de saúde que participam do esforço de combate à gripe suína. ?É a prioridade em todos os países?, apontou. Ontem, mais 11 mortes causadas pela gripe suína foram registradas no País, elevando o número oficial de óbitos para 56.

Segundo ele, as vacinas viriam envasadas, o que inviabiliza a adição de adjuvantes - substâncias que aumentam o rendimento e permitem imunizar mais pessoas. Raw disse que ainda não recebeu as cepas atenuadas do vírus A (H1N1) para a produção da vacina. O instituto informou ter estrutura para fabricar 44,3 milhões de doses em um ano. No próximo dia 3, haverá reunião com o Ministério da Saúde para decidir o tipo e a quantidade da vacina que deverá ser produzida. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína Brasil vacinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.