Correção: PF prende 24 em operação no MS

A nota enviada anteriormente tinha um erro de digitação no título. Segue novamente a nota, que estava correta:Um grupo de 24 pessoas acusadas de envolvimento na produção e comércio ilegal de carvão vegetal foi preso hoje pela Polícia Federal durante a Operação Diamante Negro. Entre os presos estão cinco agentes da Polícia Rodoviária Federal, um fiscal da Secretaria Estadual de Fazenda de Mato Grosso do Sul, um agente do Instituto Estadual de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul e um do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A ação continuará amanhã para cumprir os 34 mandados expedidos pela Justiça Federal de Três Lagoas (MS), na divisa com São Paulo. Segundo o superintendente da PF em Campo Grande, Luiz Adalberto Philips, os acusados estavam desmatando áreas de preservação ecológica e extraindo madeira para fabricação de carvão vegetal que era vendido para duas grandes siderúrgicas em São Paulo e Minas Gerais. Além de crime ambiental, os acusados responderão por sonegação fiscal e contratação de mão-de-obra escrava. O esquema contava ainda com propinas diárias para policiais e servidores públicos, que variavam entre R$ 550,00 e R$ 1.500,00. U

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.