Correção: Presos 13 em operação contra PMs em Goiás

A nota enviada anteriormente contém uma incorreção. Até o fim desta manhã, 13 pessoas haviam sido presas na operação contra PMs em Goiás, e não 19. Segue o texto corrigido:

MARÍLIA LOPES, Agência Estado

15 de fevereiro de 2011 | 12h19

A Polícia Federal (PF) em Goiás já cumpriu 13 mandados de prisão da Operação Sexto Mandamento, que visa a desarticular um grupo criminoso formado por policiais militares. Até por volta do meio-dia, já foram presos policiais militares de várias patentes, de coronéis a cabos, em Goiânia. Outros seis mandados de prisão devem ser cumpridos por policiais militares que dão suporte à operação em Formosa, Acreúna e Flores de Goiás.

As investigações começaram há um ano. De acordo com a PF, a organização criminosa tinha o homicídio como prática habitual. Entre as vítimas estariam crianças, adolescentes e mulheres que não tinham envolvimento com práticas criminosas. A PF afirma ainda que as investigações demonstraram que os homicídios eram praticados inclusive no horário de trabalho dos policiais, com o uso de carros da PM clandestinamente e em ações que não estavam ligadas ao trabalhos dos agentes.

Dentre os investigados estão o subcomandante geral da PM de Goiás, um ex-secretário de Segurança Pública e um ex-secretário da Fazenda de Goiás, suspeitos de tráfico de influência que teria resultado na promoção de patente de integrantes da organização criminosa. Segundo a PF, os crimes começaram há cerca de dez anos.

A PF e a Secretaria de Segurança Pública de Goiás inicia as buscas às pessoas desaparecidas após abordagens policiais e já criou um canal de denúncia para que a população possa encaminhar informações que auxiliem no trabalho. O sigilo é garantido. O e-mail para denúncias é denuncia.srgo@dpf.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.