Correção: SP multa igreja Renascer por uso de amianto

A nota enviada ontem contém um erro. A lei proibindo o uso foi editada em 2007 e passou a vigorar somente no segundo semestre de 2008, e não há cinco anos, como informava o texto. Segue o texto novamente: A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo multou anteontem a Igreja Renascer em Cristo em R$ 16 mil pelo uso de 1.600 telhas de amianto no telhado do templo do Cambuci, na região central. O uso do material é proibido no Estado. O teto da igreja desabou no dia 18 e, na tragédia, morreram nove mulheres e mais de cem pessoas ficaram feridas.Além da multa, a pasta intimou a Renascer a descartar adequadamente o material que contém amianto e informar à secretaria o destino desse material no prazo de 30 dias. As telhas de amianto devem ser depositadas em um aterro especializado para receber esse tipo de material. Até anteontem, a intimação não havia sido entregue.Essa não é a primeira multa aplicada à Renascer por uso de amianto. Na quinta-feira passada, o Ministério do Trabalho e Emprego multou a Igreja em R$ 2 mil. Nesse mesmo dia, a Subprefeitura da Mooca multou a Renascer em R$ 4.780 por não apresentar licença de funcionamento de um galpão na Mooca, zona leste, que seria usado para realização de cultos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.