Correção: traçado de contorno da Tamoios muda

A nota enviada anteriormente continha incorreções de números nos dois últimos parágrafos. Segue o texto corrigido:

TIAGO DANTAS, Agência Estado

28 de junho de 2013 | 15h10

O traçado dos contornos da Rodovia dos Tamoios foi alterado pelo governo de São Paulo e apresentado nesta quinta-feira a prefeitos do litoral norte do Estado. As mudanças diminuíram em 33% o impacto ambiental e em 23% o total de desapropriações, de acordo com a empresa Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa). O custo da obra permanecerá o mesmo: R$ 1,940 bilhão.

Os contornos são duas pistas, uma ao norte e outra ao sul da Tamoios, que serão destinadas, exclusivamente, para o tráfego de caminhões, o que deve reduzir o trânsito em Caraguatatuba e São Sebastião. O projeto prevê a construção de um acesso ao Porto de São Sebastião, evitando as filas de carretas.

As mudanças atendem a determinações feitas pela Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), em setembro, ao conceder a licença ambiental prévia do empreendimento. O novo traçado é 2.450 metros mais curto do que o desenho antigo, atingindo 34,5 km. Por outro lado, há mais 900 metros de túneis - em um equilíbrio responsável por manter o valor da obra.

A Dersa espera receber a licença de instalação para autorizar as empresas a começar a trabalhar. O serviço deve ser concluído três anos após o início das obras, segundo o presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço. "A Tamoios virou praticamente uma avenida nessas duas cidades. O trânsito rodoviário acaba prejudicando o tráfego dos municípios."

Moradias

O número de imóveis que serão desapropriados caiu de 375 para 288 com o novo trajeto. Serão reassentadas 624 famílias - o projeto anterior previa que 1.247 tivessem de sair de suas casas. A redução será possível porque um trecho da pista do Contorno Norte ficará mais distante da parte urbanizada. Nos bairros de Topolândia e Olaria, em São Sebastião, a remoção de famílias passará de 398 para 104.

Já o recuo na área desmatada envolve a construção de mais túneis. O desmatamento atingirá 35 hectares, o equivalente a 350 mil m², ou um quarto do Parque do Ibirapuera. Antes da alteração de traçado, eram 52 hectares. Os contornos da Tamoios enfrentam a resistência de ambientalistas, por atravessar trecho de mata fechada na Serra do Mar. A Dersa dividiu a nova rodovia em quatro lotes, cujas obras devem ser tocadas ao mesmo tempo. Até 16 de dezembro, a Dersa pretende entregar a duplicação de 49 km do trecho de planalto da Tamoios, cujas obras começaram em maio de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
rodoviasSPTamoios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.