Corregedora do Detran-SP será mantida no cargo

A delegada Maria Inês Trefiglio Valente não vai mais deixar a Corregedoria do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Nomeada havia quatro meses para o cargo, com a missão de apurar as irregularidades descobertas no departamento, como a venda de carteiras de motorista na Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Ferraz de Vasconcelos, a delegada havia acertado a sua saída do órgão na semana passada, por causa de conflitos internos. Pega de surpresa, a cúpula da Secretaria da Segurança Pública agiu rápido para mantê-la no cargo.Com o objetivo de demonstrar seu comprometimento em reforçar a atuação das corregedorias e com a apuração rigorosa de todas as denúncias de irregularidades ocorridas nas Ciretrans do Estado, a cúpula da segurança interveio. Primeiramente, tornou sem efeito a remoção do Detran de dois dos principais auxiliares de Maria Inês: os delegados Dênis Almeida Chiuratto e Leslie Caram Petrus. Em seguida, barrou a saída da delegada, que devia ir para a Academia da Polícia Civil.Na quinta-feira passada, a direção do Detran havia confirmado por escrito a saída da delegada Maria Inês do cargo. Por conta disso, o delegado Ruy Estanislau Silveira Melo, diretor do Detran, chegou a procurar um delegado para substituí-la. A ação rigorosa de Maria Inês vinha causando desconforto entre policiais do departamento. À reportagem, o Detran informou ontem que tudo não passava de uma mera ?mudança administrativa?. Antes que essa medida fosse efetivada pelo órgão e publicada no Diário Oficial, a mudança foi abortada pela cúpula da Segurança Pública do Estado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

14 de outubro de 2008 | 10h08

Tudo o que sabemos sobre:
fiscalizaçãoDetranCNHs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.