Cortadores de cana invadem usina em Alagoas

Cerca de 500 cortadores de cana invadiram hoje as instalações da Usina Santa Clotilde, no município de Rio Largo, na grande Maceió. Ainda não há informações precisas sobre as reivindicações dos trabalhadores. Segundo os funcionários, os setores de contadoria, tráfego, moenda e a caldeira foram ocupados pelos trabalhadores, que exigem a suspensão das atividades industriais. A direção da usina, que produz açúcar para o mercado interno e externo, ainda não se manifestou sobre a ocupação.Um equipe do Gerenciamento de Crises da Polícia Militar de Alagoas está no local, negociando a desocupação pacífica da usina, mas os canavieiros afirmam que só irão negociar com o procurador-chefe da Delegacia Regional do Trabalho (DRT) em Alagoas, Rodrigo Alencar. Os trabalhadores estão armados com foices e facas. Eles controlam o acesso à usina e impedem a entrada de qualquer pessoa estranha ao grupo.Um equipe do 8º Batalhão da Polícia Militar também se encontra no local, pois os trabalhadores ameaçaram atear fogo a um posto de abastecimento dentro da usina. Ontem, o grupo se dividiu e interditou, por mais de dez horas, cinco trechos a BR-101, desde o entroncamento de acesso às cidades de Murici e União dos Palmares até a Usina Bititinga, provocando congestionamentos. O protesto só chegou ao fim após a intervenção do procurador-chefe da DRT-AL, Rodrigo Alencar, e dos oficiais do Grupo de Gerenciamento de Crises da PM de Alagoas. Até o final da manhã, a usina continuava ocupada e sob o comando dos trabalhadores.

RICARDO RODRIGUES, Agencia Estado

22 de novembro de 2007 | 14h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.