Corte egípcia condena ex-assessor de Mubarak por corrupção

CAIRO - Um tribunal criminal do Cairo sentenciou neste domingo o ex-chefe de gabinete do presidente deposto Hosni Mubarak a sete anos de prisão e o condenou a pagar uma multa de 36,4 milhões de libras egípcias (6 milhões de dólares) por ter obtido ganhos ilegais quando estava no cargo, informou a agência estatal Mena.

REUTERS

27 Maio 2012 | 10h58

Zakaria Azmi está preso deste abril de 2011 pela acusação de ter acumulado riqueza ilegalmente. Ele é um dos vários integrantes do governo de Mubarak detidos por corrupção e outras acusações.

Mubarak, de 84 anos, está sendo investigado por corrupção, abuso de poder e por ter ordenado a matança de manifestantes durantes os 18 dias do levante que resultou na sua deposição do poder em 11 de fevereiro de 2011. O veredito está previsto para 2 de junho.

(Reportagem de Shaimaa Fayed)

Mais conteúdo sobre:
EGITO JUSTICA CORRUPCAO MUBARAK*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.