Costa Rica cancela concessão de estrada de US$542 mi vencida por OAS

O governo da Costa Rica anunciou na segunda-feira que cancelou uma concessão de rodovia de 542 milhões de dólares vencida pelo grupo brasileiro OAS após protestos que afirmavam que o projeto seria muito caro para quem irá utilizá-lo.

Reuters

23 de abril de 2013 | 07h34

A presidente Laura Chinchilla anunciou o cancelamento em um discurso televisionado em que afirmou que o contrato foi cancelado por um acordo mútuo com a OAS. A mandatária citou irregularidades que afetaram o projeto e o descontentamento público e sugeriu que uma segunda tentativa para encontrar grupos privados interessados na rodovia poderá ser feita.

"Vamos continuar apoiando o modelo de concessões como mecanismo ideal para acelerar a infraestrutura do país", afirmou Chinchilla.

A decisão foi divulgada depois de semanas de manifestações nas ruas do país contra a rodovia, que iria conectar a cidade de San Ramon, no oeste, com a capital costarriquenha de San José. A rodovia teria pedágio equivalente a 4 dólares, o que não poderia ser bancado por muitos residentes locais.

Os manifestantes também criticaram o papel do ministro de Obras Públicas, Pedro Castro, nas negociações, já que ele trabalhou como assessor da OAS em 2012 antes de assumir o posto.

(Por Isabella Cota)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCAOCOSTARICAOAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.