Cozinha para o dia e para a noite

Integrado à sala de jantar, o ambiente ganhou iluminação especial para dias de festa

Marina Pauliquevis, Estado de S. Paulo

13 de setembro de 2010 | 11h00

Na geladeira, imãs com personagens de cinema aludem à profissão do morador

 

 

Quando o apartamento novinho foi entregue, a cozinha tinha metade do tamanho que tem agora e ficava isolada da sala de jantar. Colocando abaixo a parede que dividia os dois ambientes, as arquitetas Flávia Campos e Chris Arima deixaram o espaço com 24 m² e deram o tom da ocupação dessa parte da casa. É por lá que o proprietário, um jovem cineasta, reúne os amigos em encontros sempre animados, em que a conversa vara a noite.

 

Na área de trabalho, demarcada pela ilha central, as arquitetas mantiveram o piso original, de cerâmica branca. Para proporcionar uma melhor integração visual, optaram por revestir o espaço destinado às refeições com o mesmo material utilizado no restante do apartamento: a perobinha, da Indusparquet. Como a planta do imóvel não permitia unir estar e cozinha, Flávia e Chris criaram um ponto de ligação com a parede de tecnocimento, que se estende da sala de jantar ao living.

 

A ilha central, onde foi instalado o cooktop, tem bancada de Corian e armários voltados tanto para a área de serviço quanto para a de jantar. A medida foi adotada para evitar móveis suspensos e, assim, proprocionar a sensação de amplitude. Onde ficam mais à vista, próximos da mesa, os armários têm portas de vidro Guardian. Na porção reservada à área de trabalho, o material foi substituído por madeira laqueada de preto. “Adotamos essa estratégia para diminuir os custos”, diz Flávia. “O uso de materiais de aparência semelhante não interfere em nada no aspecto final da cozinha.”

 

A madeira laqueada também foi utilizada na grande mesa branca, paralela à ilha central. Sua base é um bloco de alvenaria, coberto por cimento queimado, que foi assentado diretamente no local, durante a obra.

 

A iluminação é toda dimerizável, para que o jovem morador possa, rapidamente, dar um clima de festa à cozinha do dia a dia. Além dos pontos de luz embutidos no forro de gesso, as duas luminárias em estilo industrial, posicionadas sobre a mesa branca, contribuem para proporcionar ares masculinos ao ambiente.

 

Com a reforma, concluída há um ano, espaço ganhou maior exposição à luz natural. As cortinas roll-on, compradas na Casa Mineira, permitem visualizar o exterior, mesmo quando fechadas. Com elas, é possível controlar o excesso de luminosidade no apartamento do 18º andar, sem perder de vista o skyline da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Cozinhaespaçoambienta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.