Cozinheira de madame: Rosemeire Siqueira

Cozinheira de Mayhe Birman

07 Maio 2009 | 09h36

Concentrada, sorriso contido e uniforme impecável, a cozinheira Rosemeire Cerqueira trabalha dobrado para criar os dois filhos e economizar para a faculdade de nutrição que pretende cursar em breve. Durante o almoço, ela está na casa da empresária Celina Dias. Depois, corre para fazer o jantar na casa de Maitê Birman, onde preparou esta delicada tarte tatin. "Fica leve porque uso menos manteiga", explica Rose. Nascida em Guarulhos, São Paulo, mas criada na Bahia, ela descobriu com a mãe o gosto pela culinária. "Quando criança subia no banquinho para mexer no fogão a lenha", diz Rose, que trabalhou em um restaurante de comida baiana antes de voltar para São Paulo, há sete anos.   Veja também: Receita de tarte tatin Aqui, fez curso de confeitaria, e a essa experiência somam-se os livros que Rose vasculha em busca de novas receitas. Ela é rigorosa no preparo dos pratos e também na hora de servi-los - individualmente e decorados, como manda a tradicional cozinha francesa. "O senhor Anderson (Birman) diz que eu sou uma baiana metida a francesa", diverte-se Rose, que é especialista em peixes e massas e uma apaixonada por doces. "Às vezes como primeiro a sobremesa para abrir o apetite. Sou magrinha, mas como bastante", confessa a paulista-baiana (um pouco francesa...), que sonha em estudar na França.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.