CPI da Pedofilia ouvirá responsáveis por sites de relacionamento

Senado quer que sites como Facebook, My Space e Bebo assumam compromisso no combate a pedofilia no País

Agência Estado

15 de maio de 2008 | 18h30

Os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, no Senado Federal, em Brasília, aprovaram nesta quinta-feira, 15, a convocação de representantes dos sites de relacionamento Facebook, My Space e Bebo. Segundo o presidente da CPI, o senador Magno Malta (PR-ES), o objetivo é que os responsáveis assumam o compromisso de cumprir a lei brasileira e combater a pedofilia na internet, a exemplo do que fez o Google em abril. A CPI aprovou ainda um pedido de informações adicionais ao Google, sobre 20 perfis de usuários do Orkut que tiveram seu sigilo quebrado pelos parlamentares. Malta pretende, na próxima semana, votar a quebra de sigilo telefônico dos usuários. Na próxima terça-feira, 20, representantes da CPI visitarão Uberaba e Uberlândia, em Minas Gerais, para apurar dois casos de pedofilia. Em Uberaba, os parlamentares conversarão com Levi Cançado, acusado de ter praticado pedofilia com 25 crianças de 10 anos. Os senadores pretendem ouvir, na semana que vem, vereadores e a filha do prefeito de Niquelândia, em Goiás, Ronan Rosa Batista. Eles são acusados de envolvimento em um caso de exploração sexual de crianças e adolescentes. As informações são da Agência Senado.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI da Pedofiliapedofilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.