CPI decide no dia 29 se convoca governadores

A CPI que investiga as relações do empresário Carlinhos Cachoeira com políticos e empresas vai analisar no próximo dia 29 requerimentos que pedem a quebra de sigilos da empreiteira Delta em âmbito nacional e a convocação de governadores.

REUTERS

24 Maio 2012 | 14h30

Alguns parlamentares criticaram a decisão, apontando que havia um acordo entre PT, PSDB e PMDB para não apreciar esses requerimentos ainda nesta quinta-feira.

"Teve um acordo entre PT e PSDB. Eu sou líder do meu partido aqui na comissão e não fui chamado para esse acordo. Sou contra", disse o deputado Silvio Costa (PTB-PE).

A senadora Kátia Abreu (PSD-TO) e o senador Pedro Taques (PDT-MT) também criticaram o suposto acordo e defenderam a análise desses requerimentos nesta quinta, mas foram derrotados.

Com isso, na próxima terça-feira a CPI finalmente se posicionará sobre a vinda ou não dos governadores do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), ambos citados nas operações Vegas e Monte Carlo da Polícia Federal, que servem de base para as investigações parlamentares.

Os parlamentares também vão votar o requerimento que pede a convocação do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que apesar de não ser citado nas investigações policiais admite ter relação de amizade com o ex-presidente da Delta, Fernando Cavendish.

Cachoeira, que está preso desde fevereiro acusado de comandar uma rede de jogos ilegais, seria sócio oculto da construtora e usaria a empresa para lavar dinheiro obtido com a organização que comandaria.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA CPI GOVERNADORES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.