CPI ouvirá 2 servidores no caso da menina de Abaetetuba-PA

Eles são auxiliares da juíza Clarice Andrade, acusada de manter L., de 15 anos, em uma cela com 20 homens

AE, Agência Estado

14 de abril de 2008 | 11h56

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário ouvirá amanhã o diretor da Secretaria da 3ª Vara Criminal de Abaetetuba (PA), Graciliano Chaves da Mota, e a servidora do órgão Lourdes de Fátima Rodrigues Barbagelata. Os dois são auxiliares da juíza Clarice Maria de Andrade, acusada de manter no ano passado a menina L., de 15 anos, em uma cela com 20 homens por 24 dias, e apontados como colaboradores da magistrada na emissão, com data retroativa, de ofício que autorizava a transferência da adolescente para uma penitenciária feminina. A jovem sofreu abusos por cerca de um mês. A polícia alega que avisou a juíza da presença da menor na cela com homens, mas ela não tomou nenhuma providência. Em depoimento à CPI, Clarice negou que soubesse que a presa era menor de idade e declarou que encaminhou o pedido de transferência feito em 7 de novembro pela superintendência da Polícia Civil. O ofício tem data retroativa a esse dia. As informações são da Agência Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.