CPI quer que STF reveja suspensão do depoimento de Cachoeira

A CPI do Cachoeira decidiu nesta terça-feira que ingressará com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que a decisão liminar do ministro Celso de Mello, que suspendeu o depoimento de Carlinhos Cachoeira na comissão, seja revista pela corte.

REUTERS

15 Maio 2012 | 16h10

Os integrantes da CPI também aprovaram a reconvocação de Cachoeira para a próxima terça-feira. Com isso, os membros da comissão acreditam que conseguirão reverter a decisão da suprema corte, sem atrapalhar o andamento dos trabalhos de investigação parlamentar.

Segundo os parlamentares, a decisão liminar do STF abre precedentes para que outras pessoas convocadas pela CPI mista consigam medidas judiciais que protelem seus depoimentos.

O requerimento aprovado pelos parlamentares da CPI determina que será disponibilizado aos advogados de Carlinhos Cachoeira "o amplo acesso à dependência da secretaria da CPI onde se encontra tudo que foi produzido e recebido pela CPI nos mesmos moldes que o franqueado aos parlamentares membros dessa CPI".

"O STF será informado dessa decisão na oportunidade de interposição de agravo regimental contra a decisão do ministro Celso de Mello", acrescenta o requerimento.

O presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), disse que levará ao STF o requerimento e pedirá uma decisão rápida dos ministros.

"Outros investigados vão apresentar habeas corpus e não vão prestar depoimento na CPI", disse o senador Pedro Taques (PDT-MT), apoiando a decisão da CPI.

O líder dos tucanos no Senado, Álvaro Dias (PSDB-PR), também criticou a decisão de segunda-feira do STF. "É preciso requerer sim, imediatamente, a reconsideração da decisão de ontem para evitarmos jurisprudência e evitar precedentes", disse.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA CPI STF LEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.