Cratera de 15 metros engole parte de rua e praça

Desmoronamento ocorreu em obra de prédio em área nobre de Campinas

RICARDO BRANDT, Agência Estado

06 de junho de 2013 | 19h34

CAMPINAS - Uma cratera de 15 metros de profundidade engoliu parte de uma rua, de uma praça e puxou para dentro árvores e postes de iluminação numa obra de um prédio no bairro Cambuí, área nobre de Campinas (SP), na manhã dessa quinta-feira, 6. O desmoronamento aconteceu por volta das 10 horas e não houve feridos porque a Defesa Civil conseguiu isolar o local duas horas antes, no momento em que o terreno começou a apresentar fissura. Os técnicos da prefeitura desocuparam uma farmácia e retiraram todos os operários que trabalhavam na construção do prédio.

"Quando saí de casa, vi que a rua tinha sido engolida por uma cratera. Parece que houve um terremoto por aqui", afirma o aposentado Messias Koch, de 68 anos, que mora perto do local. A cratera aberta, de acordo com a Defesa Civil, ocupa uma área de 500 metros quadrados. Os danos ao imóveis na região, entre as Ruas Padre Almeida e Doutor Emílio Ribas, ainda serão analisados pelo órgão e pelo Corpo de Bombeiros.

Logo após o incidente, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), anunciou a abertura de uma comissão de investigação para apurar as causas do afundamento. A obra do prédio foi interditada pela Secretaria de Urbanismo, mas tinha alvará. A construtora responsável foi intimada a dar explicações.

Veja fotos da cratera.

Tudo o que sabemos sobre:
CrateraCampinasrua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.