Cresce nº de pedidos de emergência em Salvador

Mais de 300 solicitações de emergência foram registradas até as 14h30 desta segunda-feira em toda a cidade de Salvador em função da chuva que atinge a capital baiana. De acordo com dados da Operação Chuva, da Defesa Civil de Salvador (Codesal), 137 deslizamentos de terra, cinco desabamentos de imóveis, sete desabamentos de muro e sete desabamentos parciais.

GHEISA LESSA, Agência Estado

21 Maio 2012 | 15h55

No total, a Defesa Civil de Salvador registrou 36 alagamentos de área, 47 ameaças de desabamento de imóvel, sete ameaças de desabamento de muro, 23 ameaças de deslizamento de terra, oito ameaças de queda de árvore, 10 árvores caídas, sete avaliações de imóveis alagados e uma pista rompida. A Codesal destaca que não há registro de feridos nesta segunda-feira.

Cerca de 15 famílias ficaram desabrigadas ou desalojadas pelas chuvas que incidem em Salvador desde sexta-feira (18). De acordo com a Defesa Civil de Salvador (Codesal), a quantidade de alagamentos assusta a população. Desde quinta-feira (17), 302,9 milímetros de chuva foram registrados na capital baiana. De acordo com o órgão o normal esperado para o mês é de 349,5 mm. O maior pico de chuva aconteceu no domingo, com 43 mm registrado entre 18 horas e 19 horas.

"O volume de água foi muito grande em um curto intervalo de tempo, por isso o acúmulo nas vias, por mais que drenagem aconteça não é suficiente para escoar toda a água", explica o subsecretário da Defesa Civil de Salvador, Osny Bomfim. No mesmo período a Codesal cadastrou 16 famílias desalojadas e distribuiu 6.492 metros quadrados de lonas - colocadas sobre os barrancos de áreas de risco para evitar desmoronamentos - que beneficiou, ao menos, 79 famílias, conforme dados da Codesal.

Mais conteúdo sobre:
chuva Salvador atualiza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.