Cresce número de bafômetros no litoral de SP

A Polícia Militar vai reforçar com mais bafômetros a fiscalização da lei seca no litoral norte de São Paulo e na Baixada Santista durante a virada do ano. Serão 15 e 59, respectivamente. Na capital paulista, haverá mudança no método de abordagem. Quem estiver ao volante nas imediações da Avenida Paulista será monitorado por policiais militares em motos. Se eles suspeitarem de embriaguez, poderão parar o condutor do carro e fazer o teste do bafômetro.

AE, Agência Estado

30 de dezembro de 2010 | 10h47

No litoral norte, as blitze acontecerão na Rodovia Rio-Santos (BR-101) e no trecho entre Ubatuba e São Sebastião, onde a estrada é estadual (SP-55). Também serão alvo as praias de Itamambuca e Praia Grande, em Ubatuba, e de Maçaguaçu e Tabatinga, em Caraguatatuba.

As abordagens serão intensificadas na sexta-feira à noite e no final da tarde de sábado e domingo. A meta é parar 70 motoristas por dia. Quem se negar a fazer o teste do bafômetro será encaminhado às delegacias da região para exames clínicos, segundo o inspetor-chefe da Polícia Rodoviária Federal, em Ubatuba, Sérgio Amorim. Os infratores podem ter a habilitação suspensa, o carro apreendido e pagar uma multa de R$ 900.

Segundo a PM, na Baixada Santista haverá 59 equipamentos, 47,5% a mais do que no verão passado. Em Santos, a previsão é de 18 bafômetros, contra 10 do ano passado. Lá, as blitze serão montadas em toda a extensão da orla da praia, onde estão localizados bares e quiosques 24 horas. Também na Baixada houve aumento de bafômetros no Guarujá, na Praia Grande e em São Vicente, Mongaguá e Peruíbe. Nas entradas de rodovias como Anchieta e Imigrantes serão montados bloqueios. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.