Criança 'entrega' pais suspeitos de tráfico à polícia em SP

PM chegou a casa após denúncia anônima e, ao ser recebida pelo menino, descobriu onde era guardada a droga

Simone Menocchi, de O Estado de S.Paulo, Agencia Estado

14 de abril de 2008 | 18h26

A ingenuidade de uma criança acabou ajudando a Polícia Militar a prender um casal por tráfico de drogas. O caso aconteceu na ultima sexta-feira em Cruzeiro, no Vale do Paraíba, na divisa com o Estado do Rio de Janeiro. Os policiais receberam denúncia anônima de que em uma casa localizada na Vila Brasil, periferia da cidade, um casal vendia drogas.   Seguindo a rotina do trabalho os soldados foram então até o local para checar a denúncia e perceberam que no imóvel onde morava o casal havia pessoas entrando e saindo. Ao chegarem na casa foram atendidos por um menino de 8 anos.   Segundo a PM, ao atender os policiais, ainda na porta, o menino se apressou em defender a mãe. "Olha, o que minha mãe vende não é dela não. Ela não usa droga, só vende!". O menino ainda contou para quem a mãe "trabalhava", informando aos policiais o nome de uma mulher, que morava em outro bairro.   O pai do menino, o operário chamado de Alexsandro, se aproximou em seguida e permitiu que os policiais entrassem na casa para uma vistoria. O menino mais uma vez ajudou a PM e foi indicando onde a droga estava guardada. "Minha mãe guarda as pedras ali" e foi indicando o colchão onde o casal dormia, o armário branco da cozinha e também um sofá na sala onde os pais escondiam droga para vender. No imóvel foram encontradas 80 pedras de crack espalhadas pelos esconderijos apontados pela criança, além de R$ 630 em notas de R$1, R$5 e R$10.   Diante da entrega do filho, o dono da casa e a mãe do menino, a faxineira de conhecida como Isabel, acabaram confessando o crime. "Eles disseram que vendiam droga porque precisavam de dinheiro", informou o delegado da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecente (Dise), Alexandre de Castro.   Ao ver o casal preso o menino chorou, segundo relato dos policiais militares e foi levado para casa da avó materna, junto com um irmão mais novo. A mãe foi encaminhada para a cadeia feminina da cidade vizinha de Queluz e o pai ficou preso em Cruzeiro.   Toda ação foi registrada por um gravador e o CD encaminhado nesta segunda-feira, 14, para a polícia civil de Cruzeiro. "Não podemos revelar o nome da mulher citada pois ainda estávamos investigando", informou o delegado.   Para Castro, o fato de crianças ajudarem em abordagens feitas pela polícia não é raro. "Sempre acontece e muito. As crianças normalmente não sabem o que está ocorrendo e na inocência acabam entregando os familiares".

Tudo o que sabemos sobre:
drogastráfico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.