Crianças entre 2 e 5 anos serão vacinadas contra gripe suína

Ministério decide ampliar grupo a ser imunizado; campanha é prorrogada para todas as idades no País até dia 2 de junho

Gabriela Moreira, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2010 | 00h00

Crianças entre 2 anos e 5 anos poderão se vacinar contra o vírus da gripe suína a partir de segunda-feira. O anúncio foi feito ontem pelo Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, em coletiva o Rio. O grupo não estava no programa inicial de vacinação do Ministério da Saúde, iniciado em 8 de março.

"Compramos mais doses do que precisávamos para atingir os grupos prioritários para atender demandas que surgissem ao longo da campanha. Vamos usar estas vacinas para este grupo que é o mais vulnerável entre os que ficaram de fora", explicou o ministro. Segundo ele, ainda restam 10,8 milhões de doses.

Além das crianças, pessoas nas faixas etárias previstas na campanha que perderam o prazo poderão se vacinar até 2 junho. Jovens adultos entre 30 e 39 anos e gestantes são os dois grupos que ainda não atingiram a meta de vacinação prevista pelo ministério, que é de 80% da população. Somente 68% da população de grávidas recebeu a dose até agora. Nenhum Estado conseguiu atingir a meta para os adultos entre 30 e 39.

"Algumas pessoas temem os efeitos colaterais, que são pequenos e em poucos casos. Elas deveriam se conscientizar de que os efeitos da gripe são muito graves, podendo levar à morte", afirmou Temporão. "Os jovens têm a sensação de serem onipotentes, talvez, por isso, acreditem que não devam ser vacinados."

Em São Paulo, a vacinação está sendo feita de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Cobertura. O Estado do Rio é o que teve o menor índice de imunização entre pessoas de 20 a 39 anos durante a campanha. A explicação, segundo o ministro, foram as fortes chuvas que atingiram a região e o feriado de Tiradentes, que foi emendado com o Dia de São Jorge, em abril.

Somente em 2010, o país registrou um total de 540 mortes, sendo 18% entre gestantes. De acordo com Temporão, o Brasil foi o país que mais vacinou sua população. "Atingimos 32% das pessoas. Ficamos na frente dos Estados Unidos, com 24%, e México, com 20%."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.