Yuriko Nakao/Reuters
Yuriko Nakao/Reuters

Crítico Robert Parker demite 'ministro'

Crítico Robert Parker demite 'ministro'

08 de dezembro de 2011 | 15h37

O mundo vinícola está em grande tensão esta semana. O mais poderoso jornalista de vinhos do mundo, Robert Parker, notório pela discutível pontuação que dá aos vinhos (na escala até 100), tem um de seus mais próximos degustadores sob suspeita de receber propina para degustar vinhos. Parker, que ficou famoso pelo seu conhecimento de Bordeaux, delegou a atribuição de provar as demais regiões do mundo a assistentes.

O responsável pela Argentina, Chile e Espanha, o psicólogo clínico Jay Miller, amigo íntimo de Parker, já incomodava por valorizar vinhos excessivamente concentrados, com muito carvalho e alcoólicos. Suas notas na Espanha, onde atribuiu pela primeira vez 100 pontos a Riojas e Riberas modernos e desequilibrados, como Contador e Pingus, eram motivo de violentas discussões, lideradas pelo crítico do jornal El Mundo, Victor de la Serna. E foi na Espanha que o prestígio duvidoso de Miller ruiu: junto a Pancho Campo, da Wine Academy, Miller supostamente pedia entre 20 mil e 40 mil para visitar e degustar regiões. O episódio mais recente aconteceu com a D.O.Vinos de Madrid.

O assunto está nos tribunais, mas Miller foi afastado do site eRobertParker.com e da Wine Advocate e substituído pelos sérios Neal Martin (Espanha, Chile e Argentina) e David Schildknecht (Oregon e Washington). Mas o vagalhão de suspeitas está longe de terminar.

Tudo o que sabemos sobre:
Robert Parkervinhosvin&iacutecola

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.