Cruz Vermelha já vê sinais de guerra civil na Síria

Os combates são tão intensos em parte da Síria que em alguns momentos a rebelião contra o presidente Bashar al Assad pode ser classificada como uma guerra civil localizada, disse nesta terça-feira o presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), Jakob Kellenberger.

REUTERS

08 Maio 2012 | 09h21

Esse é o caso do que aconteceu em alguns bairros de Homs meses atrás, e ocorre atualmente em Idlib (norte), segundo a Cruz Vermelha. A organização tem três critérios para definir um conflito armado não-internacional: intensidade, duração e nível de organização de grupos rebeldes em confronto com forças oficiais.

"Pode ser uma situação de conflito interno armado em certas áreas, um exemplo foi o confronto em Baba Amr, em Homs, em fevereiro", disse Kellenbergr à Reuters, deixando claro que a situação não se aplica ao país inteiro.

Ele também disse que funcionários da Cruz Vermelha vão visitar detentos na prisão central de Aleppo entre os dias 14 e 23 de maio. Será a segunda visita carcerária da agência, conforme acordo com autoridades síria durante uma visita anterior, no começo de abril.

Kellenberger disse a jornalistas em Genebra que a ONU precisa mobilizar com urgência mais monitores para fiscalizar o cessar-fogo em vigor na Síria desde 12 de abril.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Mais conteúdo sobre:
SIRIACRUZVERMELHAGUERRACIVIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.