CTC terá 'fábrica' de mudas

Empreendimento permitirá aos produtores de cana associados comprarem mudas com garantia de sanidade

Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

11 de fevereiro de 2009 | 02h22

O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), principal entidade de pesquisa e desenvolvimento de cana do País, completa 40 anos em 2009 com a inauguração de uma biofábrica capaz de produzir até 1 milhão de mudas de cana por mês. O CTC terá ainda, em sua sede, em Piracicaba (SP), a primeira planta-piloto brasileira de etanol celulósico para a produção do combustível a partir do bagaço e da palha da cana.A fábrica de mudas, com previsão para ser inaugurada no fim do mês, foi construída dentro de um dos pavilhões do CTC, com investimento previsto de R$ 1 milhão. Com a nova estrutura e novas técnicas de reprodução de mudas, a capacidade mensal de produção de mudas da biofábrica será duas vezes maior que as atuais 500 mil mudas produzidas em um ano pelo centro.O principal benefício às 180 usinas brasileiras e produtores de cana associados ao CTC será a redução da área de viveiros de mudas de cana, já que as mudas desenvolvidas em laboratório poderão ser fornecidas pelo próprio CTC.As mudas terão ainda garantia de sanidade, o que não é possível no cultivo de campo, onde as plantas estão sujeitas às pragas comuns. Entre elas está o bicudo da cana-de-açúcar (Sphenophorus levis), praga que se alastrou no País justamente por meio do transporte de matrizes, já que o inseto tem uma capacidade de voo pequena, o que limita seu avanço no campo.

Tudo o que sabemos sobre:
AgrícolaAgronegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.