Cubana que deixou programa começa a trabalhar amanhã

A médica cubana Ramona Matos Rodriguez, que abandonou o programa Mais Médicos e se refugiou num primeiro momento no gabinete da bancada do DEM na Câmara dos Deputados, começará a trabalhar nesta quarta-feira, 12, na Associação Médica Brasileira (AMB). A médica vai ganhar R$ 3 mil e receberá ajuda da entidade para encontrar uma moradia fixa em Brasília.

CARDOSO, Agência Estado

11 de fevereiro de 2014 | 19h32

Ramona foi contratada para trabalhar na área administrativa como assessora da diretoria da AMB. Segundo nota distribuída pela assessoria do DEM, a médica também pretende atuar ajudando outros médicos cubanos que "estão sendo tratados como escravos e ganhando diferente dos outros profissionais". Ao deixar o programa, a médica alegou que ganhava apenas US$ 400, enquanto os demais profissionais de outras nacionalidades recebem do governo brasileiro R$ 10 mil.

O DEM informou que a médica terá assegurado os benefícios trabalhistas previstos na legislação brasileira. A cubana manifestou o desejo de fazer a prova de revalidação do diploma médico, o Revalida.

Tudo o que sabemos sobre:
MAIS MÉDICOSCUBANOSDESERÇÃOAMB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.