Cultivo também em outros Estados

As oliveiras foram introduzidas no sul de Minas na década de 50, por um imigrante português. Só de uma década para cá o material começou a ser melhorado em Maria da Fé e deu origem à variedade de mesmo nome. "Quando entrei aqui, como estagiário, já tinha um banco de germoplasma, mas o assunto não tinha a importância que tem hoje", conta o técnico agrícola José Eduardo Souza Gomes, que trabalha na fazenda há mais de 30 anos. Em 1980, uma empresa de Delfim Moreira encomendou à fazenda 50 mil enxertos, mas levou apenas 25 mil e depois não retornou para pegar o restante. "Não sei o que aconteceu", afirma Souza. A empresa deu nome a uma das variedades desenvolvidas na fazenda, a JB. Além disso, algumas regiões de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além da Bahia, já possuem plantios de oliveiras. Ainda em São Paulo, Cunha e Casa Branca também estão entrando no negócio.

João Carlos de Faria, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2009 | 07h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.